O Parto e a Princesa: porque Kate Middleton teve uma recuperação tão rápida?

3 minutos para ler

A Princesa Kate Middleton deu a luz ao terceiro filho com o Príncipe William no dia 23/04 no St. Mary’s Hospital em Londres.  O fato gerou polêmica depois da saída de Kate da maternidade 7 horas após o parto, andando e sorridente. Mas como isso foi possível?

Kate teve acompanhamento médico durante toda a gestação e optou pelo parto natural, conhecido como parto normal, sem cirurgia e anestesia. Neste tipo de parto, os médicos apenas observam e quem faz o trabalho é o útero da mãe e o bebê. Esse procedimento foi crucial para a boa recuperação de Kate Middleton nos três partos. Ela também contará com uma rede de apoio para receber os cuidados necessários em casa.

O mais interessante, é que todo esse processo não é exclusividade da realeza, isso é comum no sistema de saúde da Inglaterra. Em entrevista a Record, a brasileira e parteira em Londres Suzan Correa explica que as inglesas optam pelo parto natural e o governo apoia essa decisão. “Eu fico assustada com o espanto das pessoas sobre esse tema. Isso pra nós não é um espanto, isso pra nós é comum aqui. O que aconteceu com a Kate é extremamente normal por ser um protocolo do sistema de saúde” completa.

No Brasil já é diferente. O Ministério da Saúde determina que as mulheres fiquem internadas no hospital nas primeiras 24 horas após o parto normal. No caso de cesariana, a mãe deve ficar pelo menos 3 dias internada por se tratar de uma cirurgia.

O parto natural é aconselhável na maioria dos casos, mas 55,5% das mulheres brasileiras ainda escolhem o parto cesariana mesmo sem correrem riscos e podendo ter o parto normal, seja por medo, pressão médica ou familiar. Infelizmente, em nossa cultura está cada dia mais sendo comum que a mãe agende o nascimento dos seus filhos, seja para uma conciliação de agendas dela e do médico ou para evitar o processo do prato normal, que normalmente, é mais demorado. Porém, diversos especialistas são contra, pois a cesariana agendada, além de ser uma cirurgia que acaba trazendo a banalização do procedimento, pode trazer complicações desnecessárias para os bebês.

É importante desmistificar o parto natural. Parir é um ato fisiológico, ou seja, normal do corpo feminino. É aconselhável que a mulher busque informações sobre esse tema, participe de grupos de apoio e discussões, realize o pré-natal de maneira correta.  O auxilio de uma doula também pode lhe ajudar nesse momento. Antes de escolher o tipo de parto ideal para você, procure orientações de um profissional qualificado!

Clique aqui e saiba mais!

Posts relacionados

Deixe um comentário