Dia dos Namorados x DST

6 minutos para ler

O momento é de amor e romance, mas existe um problema que precisa ser conversado: as DST’s. O amor é envolto de carinho e confiança e nenhuma manifestação de carinho é maior do que cuidar da sua saúde, refletindo na saúde de quem se ama. Por isso sim, vamos falar sobre as DST’s!

As doenças sexualmente transmissíveis – DST – são doenças causadas por vírus, bactérias ou outros micróbios que se transmitem através das relações sexuais sem o uso de preservativo com uma pessoa infectada.

Usar preservativos em todas as relações sexuais, é o método indicado para a diminuição do risco de transmissão das DST. Outras formas de infecção podem ocorrer pela transfusão de sangue contaminado, pelo compartilhamento de seringas e agulhas, principalmente no uso de drogas injetáveis, pela mãe para o bebê na gravidez, parto e amamentação (aids).

TIPOS DE DST MAIS COMUNS

AIDS

É uma doença do sistema imunológico humano resultante da infecção pelo vírus HIV (Vírus da Imunodeficiência Humana).

A AIDS é caracterizada pelo enfraquecimento do sistema imunológico do corpo, deixando o organismo mais vulnerável ao contágio de doenças que vão de um simples resfriado a infecções mais graves como tuberculose ou câncer. O tratamento dessas doenças fica prejudicado com a presença do vírus HIV no organismo.

Ter o HIV não é a mesma coisa que ter a AIDS. Há muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença. Mas, ainda assim, podem transmitir o vírus a outras pessoas.

O vírus HIV, dentro do corpo humano, começa a atacar o sistema imunológico fazendo com que as defesas vão aos poucos perdendo a capacidade de responder  e deixa o  corpo mais vulnerável a doenças.

CLAMÍDIA E GONORREIA

Clamídia e gonorreia são infecções causadas por bactérias que podem atingir os órgãos genitais masculinos e femininos.

Nas mulheres, pode haver dor ao urinar ou no pé da barriga, aumento de corrimento, sangramento fora da época da menstruação, dor ou sangramento durante a relação sexual. É muito comum estar doente e não ter nenhum sintoma. Por isso, é necessário consultar o ginecologista periodicamente, em especial se houve sexo sem camisinha.

Nos homens, geralmente há uma sensação de ardor e quente ao urinar, podendo causar corrimento ou pus, além de dor nos testículos. É possível que não haja sintomas e o homem transmita a doença sem saber. Para evitar, é necessário o uso da camisinha em todas as relações sexuais.

HPV

O condiloma acuminado, conhecido também como verruga genital, crista de galo, figueira ou cavalo de crista é uma DST causada pelo Papilomavírus humano (HPV). Atualmente, existem mais de 100 tipos de HPV. Alguns deles podem causar câncer no colo do útero e no ânus. Entretanto, a infecção pelo HPV é muito comum e nem sempre resulta em câncer. O exame de prevenção ginecológico, o Papanicolau, pode detectar alterações precoces no colo do útero e deve ser feito de rotina por todas as mulheres.

A infecção pelo HPV normalmente causa verrugas de tamanhos variáveis. No homem, é mais comum na cabeça do pênis (glande) e na região do ânus. Na mulher, os sintomas mais comuns surgem na vagina, vulva, região do ânus e colo do útero. As lesões também podem aparecer na boca e na garganta. Tanto o homem quanto a mulher podem estar infectados pelo vírus sem apresentar sintomas.

A principal forma de transmissão desse vírus é pela via sexual, mas também pode transmitir pelo contato da mão com a genitália e para o bebê durante o parto.

SÍFILIS

É uma doença infecciosa causada pela bactéria Treponema pallidum. Podem se manifestar em três estágios. Os maiores sintomas ocorrem nas duas primeiras fases, período em que a doença é mais contagiosa. O terceiro estágio pode não apresentar sintoma e, por isso, dá a falsa impressão de cura da doença.

Todas as pessoas sexualmente ativas devem realizar o teste para diagnosticar a sífilis, principalmente as gestantes, pois a sífilis congênita pode causar aborto, má formação do feto e/ou morte ao nascer.

A sífilis pode ser transmitida de uma pessoa para outra durante o sexo sem camisinha com alguém infectado, por transfusão de sangue contaminado ou da mãe infectada para o bebê durante a gestação ou o parto.

HERPES

É uma doença causada por um vírus que, apesar de não ter cura, tem tratamento. Seus sintomas são geralmente pequenas bolhas agrupadas que se rompem e se transformam em feridas. Depois que a pessoa teve contato com o vírus, os sintomas podem reaparecer dependendo de fatores como estresse, cansaço, esforço exagerado, febre, exposição ao sol, traumatismo, uso prolongado de antibióticos e menstruação. Em homens e mulheres, os sintomas geralmente aparecem na região genital (pênis, ânus, vagina, colo do útero).

O herpes genital é transmitido por meio de relação sexual (oral, anal ou vaginal) sem camisinha com uma pessoa infectada. Em mulheres, durante o parto, o vírus pode ser transmitido para o bebê se a gestante apresentar lesões por herpes.

FORMAS DE PREVENÇÃO

  • A melhor forma é o uso correto da camisinha em todas as relações sexuais;
  • Não compartilhar agulhas e seringas com outras pessoas;
  • No caso de necessitar receber uma transfusão de sangue, exija que ele seja testado para todas as doenças que podem ser transmitidas pelo sangue.

Essas e outras doenças sexualmente transmissíveis necessitam de um diagnóstico, tratamento e acompanhamento de um médico. É imprescindível o uso de preservativos na relação sexual, principalmente com desconhecidos.

Fonte: Ministério da Saúde | Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais

Clique aqui e saiba mais!

Posts relacionados

Deixe um comentário