3 riscos que você corre ao malhar em jejum

2 minutos para ler

Você já ouviu falar sobre praticar exercícios físicos sem se alimentar adequadamente? Nos últimos anos, malhar em jejum virou moda e algumas pessoas têm praticado sem saber as consequências a curto e longo prazo. Essa prática é conhecida como AEJ (aeróbico em jejum). Ela se caracteriza pelo pensamento de que após uma noite inteira sem ingerir alimentos e com estoque baixo de carboidrato, a atividade física feita antes do café da manhã usará gordura do corpo como fonte principal de energia, consequentemente gastaria essa gordura. Mas a verdade não é bem essa.

FADIGA

Ao malhar em jejum, a primeira coisa que queimamos são os depósitos de glicogênio nos músculos e no fígado, consequentemente sentimos uma sensação maior de fadiga durante a atividade física.

DESMAIOS E TONTURA

Ao não se alimentar por muitas horas, nosso corpo precisa usar estoques de carboidrato, e ao praticar exercícios físicos nessas condições causa aumento do risco de hipoglicemia, baixo estoque de glicose no sangue, que pode causar tonturas, vômitos e desmaios.

PERDA DE PESO

Muitas vezes a pessoa acaba perdendo peso de forma errada. Em vez de eliminar gordura, a pessoa sofre a diminuição dos músculos, pois o corpo não usa primeiramente a gordura, ele irá retirar a energia que necessita das proteínas, o que causará o resultado negativo em perda de peso.

Se você deseja alcançar o objetivo de perder peso, realize exames antes e tudo e consulte um clinico geral para saber se está apto a praticar atividades físicas. Lembre-se de consultar um nutricionista e um profissional de educação física para que te acompanhe nessa caminhada sem correr riscos.

Praticar exercícios é excelente e traz muitos benefícios a saúde e a autoestima, mas faça tudo certinho e sem prejudicar a saúde.

Clique aqui e saiba mais!

 

Posts relacionados

Deixe um comentário