Cuidar do corpo, mente e alma: por que não somos gentis com nós mesmo?

2 minutos para ler

Todas as vezes que escrevo os textos para o blog, abordo os temas relativos à saúde física, mas hoje faremos um pouco diferente.

Há uns dias, me peguei pensando sobre como tratamos a nós mesmo. Desde pequenos somos ensinados a tratar as outras pessoas bem, ser gentil, educado, cordial e sempre respeitar os mais velhos. Mas ninguém nos ensinou como deveríamos nos tratar. Será que valem as mesmas regras?

Nunca paramos pra refletir em como está nosso relacionamento com si próprio. Vivemos em um corpo que mal enxergamos. Estamos sempre olhando para alguém, e nem sempre olhamos para nós, além do reflexo no espelho.

Quando dizemos para cuidar do corpo, normalmente falamos de exercícios físicos, uma boa alimentação, não ter vícios de álcool, cigarro ou drogas. Mas apesar de muitos não saberem, cuidar do nosso corpo vai além. Precisamos cuidar também da nossa alma e da nossa mente.

Talvez você esteja confuso e se perguntando onde quero chegar. Bom, meu objetivo é fazer com que você reflita sobre tudo isso, assim como eu, e se pergunte: por que estou me cobrando tanto? Por que me esforço para agradar as pessoas, mas não agrado a mim?

Devemos ser mais gentis com nós mesmo. Precisamos nos tratar melhor. Necessitamos de amor próprio. Perceba que você também merece isso.

Se permita ir ao cinema sozinho; Se permita fazer seu jantar preferido só pra você; Se permita recusar a chamada dos amigos e assistir a série que tanto gosta madrugada a fora; Se permita ter um momento para si; Se permita ter momentos de espiritualidade e conexão com o universo; Se permita cuidar de si com amor e carinho; Se permita dizer “não” e “sim” quando tiver vontade.

Sabe aquele amor que dura a vida toda? Então, esse é o amor que você sente por você. Pois essa é a única pessoa que sempre vai te acompanhar. E essa pessoa, deve ser tratada bem!

Clique aqui e saiba mais!

Posts relacionados

Um comentário em “Cuidar do corpo, mente e alma: por que não somos gentis com nós mesmo?

Deixe um comentário