Epidemia de sarampo

4 minutos para ler

Desde 2018, o Brasil está sofrendo uma epidemia de sarampo após anos de controle. Em 2016, a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a eliminação da doença no Brasil, mas após fevereiro de 2018 o número de suspeitas e casos de sarampo confirmados aumentaram com o passar dos meses.

A baixa cobertura vacinal é um dos fatores responsáveis pela epidemia de sarampo que acomete alguns estados brasileiros. Outro motivo apontado foi a imigração de venezuelanos doentes que não foram vacinados em seu país de origem, com foco no Amazonas e Roraima. A Venezuela enfrenta um surto de sarampo desde 2017.

O sarampo é uma doença grave infectocontagiosa provocada pelo Morbilivirus. É transmitida através de secreções de espirro e tosse que ficam no ar. Após o contato com pessoas doentes, o tempo entre a transmissão e o aparecimento dos sintomas pode levar até 12 dias. Em gestantes, essa doença pode provocar aborto ou parto prematuro.

 SINTOMAS DO SARAMPO

– Manchas avermelhadas na pele (exantema maculopapular eritematoso), que começam no rosto e progridem em direção aos pés;

– Febre;

– Tosse;

– Mal estar;

– Conjuntivite;

– Coriza;

– Perda do apetite;

– Manchas brancas na parte interna das bochechas;

– Otite;

– Pneumonia;

– Encefalite.

DIAGNÓSTICO

 O diagnóstico é feito através de exame clinico por um médico e confirmado por exame de sangue.

TRATAMENTO

O tratamento aplicado em pacientes com sarampo visa o alivio dos sintomas e o aumento da imunidade. Os pacientes devem repousar, beber bastante liquido, ter alimentação leve, lavar os olhos com água morna e tomar antitérmico em caso de febre.

PREVENÇÃO

De acordo com a OMS, é imprescindível que pelo menos 95% da população de todos os estados esteja imunizada com a primeira e segunda dose da vacina contra sarampo. Somente dessa forma é feito a prevenção eficaz dessa doença.

Em casos de aparecer manchas vermelhas na pele de seu filho pequeno que foi vacinado, procure atendimento médico imediatamente.

Procure saber se você teve a doença na infância e se foi vacinado. Em caso de duvida, procure um centro de vacinação.

A IMPORTÂNCIA DA VACINAÇÃO

As campanhas de imunização implementadas nas ultimas décadas fizeram com que muitas doenças fossem extintas por muito tempo, como sarampo, rubéola e pólio.

Com o tempo, ocorreu um relaxamento dos pais para cumprir com o calendário de vacinação das crianças. Outro fator foi os movimentos antivacinas, que se baseiam por notícias falsas para não vacinar as crianças, tiveram sua parcela de responsabilidade na queda da cobertura da vacinação.

O resultado disso foi o reaparecimento de algumas doenças. Por isso, é importante cumprir o calendário de vacinação a risca. Frisamos que a vacina de sarampo é de grande eficácia contra a doença. Após duas doses da vacina os indivíduos obtenham aproximadamente 97% de proteção contra sarampo.

QUEM DEVE TOMAR A VACINA CONTRA SARAMPO

De acordo com a Sociedade Brasileira de Imunização, a vacina contra sarampo deve ser aplicada em duas doses a partir de 1 ano de idade e com pelo menos um mês de intervalo entre elas.

– Todos os indivíduos de 1 a 29 anos de idade devem ter duas doses de vacina contra sarampo para estarem protegidos;

– Adultos entre 30 e 49 anos de idade, sem comprovação de nenhuma dose, devem receber pelo menos uma dose da vacina tríplice viral (SCR);

– Profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, dentistas e outros), independentemente da idade devem ter duas doses válidas.

Há possíveis exceções para grávidas e pacientes imunodeprimidos de acordo com orientação médica.

QUEM NÃO PODE SER VACINADO

Pessoas com sarampo ou suspeita e bebes com menos de seis meses.

ALERTA!!

Vacinar seus filhos é algo muito importante para protegê-lo de doenças graves como essa. Fique atento ao calendário de vacinação! Caso você não tenha sua carteirinha de vacinação de quando era criança, procure orientação médica para também ser vacinado.

Quando a população se protege, epidemias não acontecem. Vacine-se!

Fonte: https://drauziovarella.uol.com.br

Clique aqui e saiba mais!

Posts relacionados

Um comentário em “Epidemia de sarampo

Deixe um comentário