Incontinência Urinária

4 minutos para ler

A incontinência urinária é a perda involuntária de urina que atinge em média 10 milhões de brasileiros de todas as idades, principalmente os idosos. Há casos de pessoas que não conseguem segurar a urina quando tosse, espira ou fazem outros esforços. Também há casos  que acontece uma súbita vontade de urinar a ponto de não conseguir segurar até chegar ao banheiro.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, a incontinência urinária é duas vezes mais comum em mulheres, devido a assoalho pélvico e uretra feminina sejam mais delicados em comparação ao sexo masculino.

Essa doença causa um enorme desconforto, mau cheiro e constrangimento social. A incontinência urinária pode ser tratada.

TIPOS DE INCONTINÊNCIA URINÁRIA

– Incontinência urinária de esforço

Acontece quando a pessoa não tem força no músculo da pelve suficiente para segurar a urina em atividades simples como espirrar, tossir, rir, levantar algo, subir escadas, fazer exercícios físicas, mudar de posição ou fazer algo que põe a bexiga sob pressão ou estresse.

– Incontinência urinária de urgência

É uma vontade de urinar muito forte que faz com que a pessoa não chegue a tempo ao banheiro, mesmo que seja uma pequena quantidade de urina.

A síndrome da bexiga hiperativa é a principal causa da incontinência de urgência.

– Incontinência urinária por transbordamento

Ocorre quando a bexiga está sempre cheia e acaba vazando. Também pode acontecer gotejamento, quando a bexiga não se esvaziar totalmente.

– Incontinência urinária funcional

Acontece quando uma pessoa tem precisa urinar, mas por algum motivo está impossibilitada de ir ao banheiro por conta própria.

– Incontinência urinária mista

Há casos de os sintomas de incontinência urinária poderem se misturar, causando a incontinência mista.

SINTOMAS DE ALERTA

– Incontinência urinária de esforço: perda de urina quando a pessoa tosse, ri, espirra, faz exercícios, movimenta-se, etc.

– Incontinência urinária de urgência: vontade forte de urinar de repente em meio as atividades diárias e a pessoa perde urina antes de usar o banheiro;

– Incontinência urinária por transbordamento: vazamento de urina, jato fraco, necessidade de forçar a saída da urina, sensação de bexiga cheia, vazamento de urina ao dormir.

– Incontinência urinária mista: quando os sintomas acima se misturam.

ALGUNS FATORES QUE PODEM CAUSAR INCONTINÊNCIA URINÁRIA

– Comprometimento das estruturas musculares que produzem a contração da uretra ou do assoalho pélvico;

– Gravidez e parto;

– Obesidade;

– Idade;

– Tosse crônica dos fumantes;

– Tumores;

– Doenças que comprimem a bexiga;

– Quadros pulmonares obstrutivos que geram pressão abdominal;

– Bexigas hiperativas que contraem independentemente da vontade da pessoa;

– Mulheres de pele branca são mais sensíveis a essa doença;

– Sexo feminino é mais afetado;

– Entre outros.

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico é feito por um médico clinico geral, urologista, ginecologista ou geriatra. Será feita uma avaliação clinica e se necessário alguns exames serão solicitados, como: exame de urina, diário da bexiga (anotações sobre a quantidade de liquido que o paciente bebe, quantas vezes urina e sua quantidade, numero de episódios de incontinência, etc.) e medição residual pós-miccional (quantidade de urina produzida e quantidade de urina restante na bexiga)

 TRATAMENTO

O tipo de tratamento ideal será indicado pelo médico após exames e consulta realizados. Podem ser:

– Cirurgia (em alguns casos);

– Exercícios para fortalecer a musculatura do assoalho pélvico;

– Medicamentos;

– Fisioterapia.

FISIOTERAPIA PÉLVICA

Poucas pessoas conhecem a fisioterapia pélvica que consiste em exercícios específicos feitos por um fisioterapeuta com o objetivo de melhorar a qualidade de vida e o conforto do assoalho pélvico. Atua na prevenção e/ou tratamento de todas as disfunções que afetam o assoalho pélvico.

É indicado para:

– Incontinência urinária;

– Incontinência fecal;

– Prolapsos de órgãos;

– Disfunção sexual;

– Gestação e pós-parto.

Se você apresenta algum sintoma acima e deseja procurar uma Fisioterapeuta Pélvica, agende sua avaliação com a Dra. Cátia na FISIOPELV (Rua Joaquim Gomes de Andrade, 67 – Coelho da Rocha, São João de Meriti. Tel.: (21) 96490-7884).

LEIA TAMBÉM: Dia Nacional da Saúde: quais exames devo fazer anualmente?

 

Clique aqui e saiba mais!

 

Referências:

https://www.minhavida.com.br/saude/temas/incontinencia-urinaria

https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/incontinencia-urinaria/

Posts relacionados

Um comentário em “Incontinência Urinária

Deixe um comentário