Novembro Azul e o Câncer de Próstata

3 minutos para ler

O Novembro Azul é mundialmente conhecido pelo mês de campanha e conscientização ao câncer de próstata. Assim como o Outubro Rosa, voltado para as mulheres, o mês de novembro tem como objetivo alertar os homens da importância de ir ao urologista para a realização de um exame simples, rápido, indolor e extremamente importante na prevenção da doença.

O câncer de próstata é uma doença silenciosa e, em alguns casos, sem sintomas e com evolução lenta. Com isso, há um enorme risco de que quando surgirem os sinais, a doença já esteja em estágio avançado. Quanto mais cedo for o diagnóstico, maiores serão as chances de cura.

SINTOMAS DE CÂNCER DE PRÓSTATA

O câncer de próstata em estágio inicial pode não apresentar sintomas, enquanto em estágio avançado pode mostra alguns alertas da doença, tais como:

– Urinar com frequência;

– Fluxo urinário fraco ou interrompido;

– Muita vontade de urinar noite;

– Presença de sangue na urina ou no sêmen;

– Disfunção erétil;

– Fraqueza ou dormência nas pernas ou pés;

– Dor no quadril, costas, coxas, ombros ou outros ossos se a doença se disseminou.

POSSÍVEIS FATORES DE RISCO

Existem alguns fatores que podem possibilitar as chances do homem a desenvolver o câncer de próstata, tais como:

Idade: O risco de desenvolver a doença é maior com o avançar da idade. O maior número de homens diagnosticados no Brasil é acima de 55 anos.

Peso: O maior risco para o câncer de próstata aparecer é em homens obesos ou com peso corporal mais elevado.

Histórico de câncer na família: O câncer de próstata pode ter como fator de risco a hereditariedade. Homens que tiveram pai, avô ou irmãos com câncer de próstata antes dos 60 anos tem maior chance de desenvolver a doença.

TRATAMENTO

Após o diagnóstico da doença, o médico oncologista mostrará ao paciente as opções de tratamento que dependerá do estágio da doença e outros fatores que possam influenciar.

As principais formas de tratamento para homens com câncer na próstata são: conduta expectante, cirurgia, radioterapia, criocirurgia, hormonioterapia, quimioterapia e vacinas. O médico irá decidir se utilizarão mais de um tipo de tratamento para o paciente.

O tratamento é definido de forma diferente para cada paciente. É importante que o médico discuta todas as decisões no tratamento até os possíveis efeitos colaterais.

PREVENÇÃO

O maior problema que encontramos no momento da prevenção é o preconceito dos próprios pacientes na realização dos exames. O machismo instalado em nossa sociedade também assombra os homens, que em muitos casos, acham que vão perder sua masculinidade ao realizar o exame de toque retal. Mas não há motivos para preocupações. Ao realizar esse exame, nada mudará em sua personalidade ou orientação sexual.

Por isso, lembramos que é de grande importância incentivar e realizar o acompanhamento clínico anual a partir dos 45 de idade. Leve essa mensagem para todos os homens que você conhece e os conscientize sobre essa campanha que salva vidas!

 

LEIA TAMBÉM: Como parar de roncar a noite

 

Clique aqui e saiba mais!

 

Fonte: http://www.oncoguia.org.br/

Posts relacionados

Deixe um comentário